Google+ Badge

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Racismo no Brasil, uma vergonha












Brasília - Em um Mundo de Diferenças, Enxergue a Igualdade. Esse é o tema de campanha lançada hoje (29) pelo Ministério da Educação (MEC) e a Unicef para alertar sobre o impacto do racismo nas escolas e promover iniciativas para a redução das desigualdades.
Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que das 530 mil crianças entre 7 e 14 anos fora da escola, 330 mil são negras. O índice representa 62% do total. Para a subsecretária de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente, Carmen Oliveira, a iniciativa é um “puxão de orelha na sociedade em geral e nos responsáveis pelas políticas públicas para o setor”, porque chama a atenção para a criminalização da adolescência negra no país.
A campanha tem como fundamento as dez maneiras de contribuir para uma infância sem racismo. Entre elas, o incentivo ao comportamento respeitoso e à denúncia, além da lembrança de que racismo é crime inafiançável. “Educação é mais do que aprender a ler, escrever e contar. É aprender a viver junto, a não se intimidar diante da opressão e encontrar na vida forças para enfrentar resistências”, afirmou o secretário de Educação Continuada do MEC, André Lázaro.

A campanha terá dois filmes, de 27 segundos e de 30 segundos, veiculados na televisão e na internet. Foi criado também um blog (clique aqui). Na página, o internauta vai poder contar também histórias de sucesso ou de discriminações que tenha sofrido ou presenciado. O blog ficará no ar durante um ano, tempo de duração da campanha.
Postado por Fernando
 

sábado, 27 de novembro de 2010

Elton John - Don't let the sun go down on me (duet with George Michael) ...

Eu Amo Você - Tim Maia


Pense...........................................Eu amo vc. menina!!!!!!!!!!!

O que é Educação?

Não há forma única nem um único modelo de educação;a escola não é o único modelo de educação,aescola não é o único lugar onde ele acontece e talvés nem seja o melhor;o ensino escolar não é a sua única prática e o professor não é o seu único praticante.
Em mundos diversos a educação existe diferente:em pequenas sociedades tribais de povos caçadores,agricultores ou pastores nômades;em sociedades camponesas,em países desnvolvidos e industrializados;em mundos sociais sem classes,de classes;tipos de sociedades e culturas sem Estado,com um Estado em formação ou com ele consolidando entre e sobre as pessoas.
Existe a educação de cada categoria de sujeitos de um povo;ela existe em cada povo,ou entre povos que se encontram.
A educação participa do processo de produção de crenças e idéias,de qualificações e especilaidades que envolvem as trocas de símbolos,bens e poderes que,em conjunto,constroem tipos de sociedades.E esta é a sua força.
A educação existe onde não há a escola e por toda parte podem haver redes e estruturas sociais de transferências de saber de uma geração a outra,onde ainda não foi sequer criada a sombra de algum modelo de ensino formal e centralizado.
Werner Jaeger explica "A natureza do homem,na sua dupla estrutura corpórea e espiritual,cria condições especiais para a manutenção e transmissão da sua forma particular e exige organizações físicas e espirituais,ao conjunto das quaisdamos o nome de educação.Na educação,como o homem a pratica,atua a mesma força vital,criadora e plástica,que espontaneamente impele todas as espécies vivas à conservação e à propagação de seu tipo.É nela,porém,que essa força atinge o seu mais alto grau de intensidade ,através do esforço consciente do conhecimento e da vontade,dirigidapara a consecução de um fim".
Vista em seu vôo mais livre,a educação é uma fração da experiência endoculturativa.Ela aparece sempre que há relações entre pessoas e intenções de ensinar-aprender.Intenções,por exemplo,de aos poucos''''modelar'''' a criança,para conduzi-la aser o ''''modelo'''' social de adolescentes,para torná-lo mais adiante um jovem e,depois,um adulto.Todos os povos sempre traduzem de alguma maneira esta lente transfomação que a aquisição do saber deve operar.Ajudar a crescer,orientar a maturação,transformar em,tornar capaz,trabalhar sobre,domar,polir,criar,como um sujeito social,a obra,de que o homem natural é a matéria-prima.
A educação aparece sempre que surgem formas sociais de condução e controle da aventurade ensinar-e-aprender.O ensino formal é o momentoem que a educação se sujeitaà pedagogia(a teoria da educação),cria situações próprias para o seu exercício,produz os seus métodos,estabelece suas regras etempos,e constitui executores especializados.É quando aparecem a escola,o aluno e o professor.
Em todos os cantos do mundo,primeiro a educação existe como um inventário amplo de relações interpessoais diretas no âmbito familiar,todo o saber que se transfere pela educação circula através de trocas interpessoais,de relação física e simbolicalicamente afetivas entre pessoas.
Ora,uma outra maneira de se compreender oque a educação é,ou poderia ser, procurar ver o que dizemsobre ela pessoas como legisladores,pedagogo,professores,estudantes e outros sujeitos um tanto mais tradicionalmente difíceis de entender,como filósofos e cientistas sociais.
Nos dois dicionários brasileiros mais conhecidos a educação aparece definida assim:
"Ação e efeito de educar ,de desenvolver as faculdades físicas,intelectuais e morais da criança e,em geral,do ser humano;disciplinamento,instrução,ensino".(Dicionário contemporâneo da língua portuguesa,caldas aulete).
"Ação exercida pelas gerações adultas sobre as gerações jovens para adaptá-las a vida social;trabalho sistematizado,seletivo,orientador,pelo qual nos ajustamos à vida,de acordo com as necessidades ideais e propósitos dominantes;ato ou efeitode educar;aperfeiçoamento integral de des humanas,polidez,cortesia".9pequeno dicionário brasileiro de língua portuguesa,Aurélio buarque de holanda).
Ao pretenderem estabelecer os fins da educação no país,nossos lesgisladores,pelo menos em teoria,falam sobre oque deve determinar e controlar o trabalho pedagógico em todos os seus graus e modalidade.De certo modo falam a respeito de uma educação idealizada,ou falam da educação através de uma ideologia.Mas,do outro lado do palco,intelectuais,educadores e estudantes fazem e refazem todos os dias a crítica da prática da educação no brasil.Eles levantam questões e afirmam que,do ministério á escolinha,a educação nega no cotidiano oque afirma na lei.
De acordo com as idéias de alguns filósofos e educadores,a educação é um meio pelo qual o homem desenvolve pontencialidades biopsíquias inatas,mas que não atingiriam a sua pefeição( o seu amadurecimento,o seu desenvolvimento,etc)sem a aprendizagem realizada através de educação.
 
Postado por Fernando

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Teoria da Relatividade








No estudo da Mecânica, a velocidade, por exemplo, é uma grandeza relativa, ou seja, sua medida depende do referencial do qual está sendo medido. Em consequência disso, outras grandezas que dependem da velocidade também são relativas como, por exemplo, a energia cinética e a quantidade de movimento. A energia potencial também é uma grandeza relativa, pois o seu valor (mgh) depende do referencial que se adota para medir a altura. Comprimento, massa e tempo são tidos como grandezas absolutas no estudo da Mecânica, mas também se tratam de grandezas relativas. No entanto, a relatividade dessas grandezas só evidencia-se quando no estudo de situações em que se têm velocidades muito elevadas, ou seja, não desprezíveis se comparadas com a velocidade da luz no vácuo, que é aproximadamente 3,0 x108 m/s.

O Início da Teoria da Relatividade

A teoria da relatividade foi uma revolução para o século XX, pois ela provocou inúmeras transformações em conceitos básicos como também proporcionou que fatos importantes, ainda não explicáveis, pudessem ser explicados. Essa teoria surgiu com o físico alemão Albert Einstein. Nascido em Ulm, Einstein foi físico e pesquisador muito conhecido por ter proposto a teoria da relatividade, mas também foi ele quem explicou corretamente o efeito fotoelétrico, fato esse que possibilitou o desenvolvimento da bomba atômica, mesmo sem ele saber para quais fins se destinava.

A teoria da relatividade é composta de duas outras teorias: Teoria da Relatividade Restrita, que estuda os fenômenos em relação a referenciais inerciais, e a Teoria da Relatividade Geral, que aborda fenômenos do ponto de vista não-inercial. Apesar de formar uma só teoria, elas foram propostas em tempos diferentes, no entanto ambas trouxeram o conhecimento de que os movimentos do Universo não são absolutos, mas sim relativos.

A teoria da relatividade restrita foi construída por Einstein a partir de dois importantes postulados:

1ª – Postulado da Relatividade: as leis da Física são as mesmas em todos os sistemas de referência inercial.
2ª – Postulado da Constância da Velocidade da Luz: a velocidade da luz no vácuo tem o mesmo valor para qualquer referencial inercial, ou seja, c = 300 000 km/s.

A Relatividade no Cotidiano

A relatividade pode não ser um assunto muito comum no dia a dia, mas ela faz parte do nosso cotidiano. Quando aproximamos da velocidade da luz tudo muda, nesse sentido a relatividade é muito importante. Não é possível ver como que isso ocorre utilizando carros e aviões, mas as partículas subatômicas podem se movimentar muito rápido, podendo alcançar velocidades bem próximas à velocidade da luz.

Um instrumento muito comum na atualidade utiliza mecanismos advindos da relatividade para determinar com alta precisão a posição na Terra, esse é o chamado GPS. Encontrado em celulares de última geração, esse instrumento depende de 24 satélites ao redor da Terra para a determinação correta da posição, mas se não fosse a relatividade, todas as medidas estariam erradas. Os cálculos e correções relativísticos são necessários em consequência da velocidade dos satélites, aproximadamente 14 mil km/h. Essa velocidade é realmente pequena se comparada com a velocidade da luz, mas mesmo assim os cálculos são necessários. O aparelho de GPS está cada vez mais presente em nosso cotidiano, seja no avião, nos automóveis, navio, em muitos lugares podemos encontrá-lo. Caso não fossem calculados os efeitos da relatividade, poderiam acontecer grandes desastres.
Postado pelo Professor Fernando

Problemas na Unificação - Teoria da Relatividade e a Física Quântica

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

O que é Sociologia?







A Sociologia é uma das Ciências Humanas que tem como objetos de estudo a sociedade, a sua organização social e os processos que interligam os indivíduos em grupos, instituições e associações. Enquanto a Psicologia estuda o indivíduo na sua singularidade, a Sociologia estuda os fenômenos sociais, compreendendo as diferentes formas de constituição das sociedades e suas culturas.
O termo Sociologia foi criado por Auguste Comte em 1838 (séc. XVIII), que pretendia unificar todos os estudos relativos ao homem — como a História, a Psicologia e a Economia. Mas foi com Karl Marx, Émile Durkheim e Max Weber que a Sociologia tomou corpo e seus fundamentos como ciência foram institucionalizados.

Augusto Comte
 A Sociologia surgiu como disciplina no século XVIII, como resposta acadêmica para um desafio que estava surgindo: o início da sociedade moderna. Com a Revolução Industrial e posteriormente com a Revolução Francesa (1789), iniciou-se uma nova era no mundo, com as quedas das monarquias e a constituição dos Estados nacionais no Ocidente. A Sociologia surge então para compreender as novas formas das sociedades, suas estruturas e organizações.
A Sociologia tem a função de, ao mesmo tempo, observar os fenômenos que se repetem nas relações sociais – e assim formular explicações gerais ou teóricas sobre o fato social –, como também se preocupa com aqueles eventos únicos, como por exemplo, o surgimento do capitalismo ou do Estado Moderno, explicando seus significados e importância que esses eventos têm na vida dos cidadãos.
Como toda forma de conhecimento intitulada ciência, a Sociologia pretende explicar a totalidade do seu universo de pesquisa. O conhecimento sociológico, por meio dos seus conceitos, teorias e métodos, constituem um instrumento de compreensão da realidade social e de suas múltiplas redes ou relações sociais.
Os sociólogos estudam e pesquisam as estruturas da sociedade, como grupos étnicos (indígenas, aborígenes, ribeirinhos etc.), classes sociais (de trabalhadores, esportistas, empresários, políticos etc.), gênero (homem, mulher, criança), violência (crimes violentos ou não, trânsito, corrupção etc.), além de instituições como família, Estado, escola, religião etc.
Além de suas aplicações no planejamento social, na condução de programas de intervenção social e no planejamento de programas sociais e governamentais, o conhecimento sociológico é também um meio possível de aperfeiçoamento do conhecimento social, na medida em que auxilia os interessados a compreenderem mais claramente o comportamento dos grupos sociais, assim como a sociedade com um todo. Sendo uma disciplina humanística, a Sociologia é uma forma significativa de consciência social e de formação de espírito crítico.
A Sociologia nasce da própria sociedade, e por isso mesmo essa disciplina pode refletir interesses de alguma categoria social ou ser usado como função ideológica, contrariando o ideal de objetividade e neutralidade da ciência. Nesse sentido, se expõe o paradoxo das Ciências Sociais, que ao contrário das ciências da natureza (como a biologia, física, química etc.), as ciências da sociedade estão dentro do seu próprio objeto de estudo, pois todo conhecimento é um produto social. Se isso a priori é uma desvantagem para a Sociologia, num segundo momento percebemos que a Sociologia é a única ciência que pode ter a si mesma com objeto de indagação crítica.

Postado pelo Professor Fernando

domingo, 21 de novembro de 2010

Paulo Freire e Marxismo

Vida e obra de Karl Marx

John Locke - Sua Contribuição para a Educação

Brasil, acima de tudo!!!!

Biografia de Bob Dylan















Se existe um ícone, um profeta da musica folk-rock americana nos anos 60, esta pessoa é Robert Allen Zimmerman, dito Bob Dylan. Ele está para os Estados Unidos o que John Lennon é para o Reino Unido. Dylan talvez seja o melhor compositor de temas politico-sociais da história da música principalmente, os eventos da década de 60.
Robert Allen Zimmerman nasceu em Duluth, Minessota, em 24 de maio de 1941. Ele aprendeu a tocar harmonica e piano na adolescência além de tocar violão, o instrumento que junto com a gaita se tornou sua marca registrada. Ele foi muito influenciado pela musica de Hank Williams e Little Richard e aprendeu a tocar o rock and roll. Nos anos de escola, montou alguns grupos de blues com colegas de turma. Ele entra para a Universidade de Minessota onde larga a guitarra elétrica por um violão influenciado por musicos folk, principalmente pelo musico Woody Guthrie. Em dezembro de 1960, vai para Nova York onde passa a se apresentar em bares e onde se destaca na cena folk da região, principalmente no Greenwich Village. Um grande momento para sua carreira foi em 11 de Abril de 1961, onde abriu o show do cantor de blues John Lee Hooker. Após tocar harmonica numa sessão de Carolyn Hester, Dylan é procurado pelo produtor John Hammond para um contrato com a Columbia Records. o primeiro disco de Bob Dylan não conseguiu muita repercursão, mas o álbum seguinte "The Freewheelin" alcançou grande repercursão. Nesse disco estão primeiros clássicos de Dylan como "Blowin in the Wind", "It´s Alright", "A Hard Rain´s Gonna Fall".
Em 1963, Dylan se apresenta no Newport Folk Festival junto com outros cantores como Pete Seeger, Joan Baez e Phil Ochs. Em 1964, lança dois álbums "The Times They Are a-Changin" e "Another Side of Bob Dylan". Ainda nesse ano, a musica dos Beatles se tornava febre mundial e Bob Dylan conhece John, Paul, George e Ringo. Num desses encontros, Dylan teria apresentado a maconha para os Fab-Four, mas teoria é muito questionada pois segundo alguns relatos, os Beatles já teriam experimentado a droga quando estavam tocando em Hamburgo em 1960. Seja boato ou não, Bob Dylan chegou a influenciar o conjunto principalmente John Lennon em suas letras( "I´m a Loser" do album Beatles for Sale do meu ponto de vista, lembra muito o estilo do Bob). Outro conjunto bastante influenciado por Dylan foram os The Byrds. Bob Dylan havia lançado o hit "Mr Tambourine Man" e o conjunto regravou essa musica se tornando muito conhecida mais pelo The Byrds do que por Bob Dylan( A versão de Dylan foi lançada em Junho de 1965 atingindo o topo das paradas). Nesse ano ainda, seria lançado "Bringing It All Back Home" e faria sua primeira turnê no Reino Unido onde foi assistido por muitas bandas inglesas como os Beatles, os Rolling Stones, os Animals e etc. Também em 65 ele tocaria novamente no Newport Festival desta vez tocando também uma guitarra elétrica na qual tocou 3 musicas, voltando em seguida para o violão. Dylan tocando guitarra elétrica não agradou os fãs de folk mais conservadores, sendo assim, ele tocou a musica "It´s All over Now, Baby Blue" uma resposta a esses conservadores.
Em seguida, Dylan lançaria a musica que é considerada por muitos, a sua obra-prima, a que mais o destacaria, "Like a Rolling Stone" que teve como musicos, Al Kooper no orgão e o guitarrista Michael Bloomfield. Essa musica é a primeira faixa do seu disco "Highway 61 Revisited" um dos seus melhores discos até hoje.
Em 1966, em Nashville ele grava seu próximo disco, um álbum duplo "Blonde on Blonde" que inclui os sucessos "I Want You", "Rainy Day Women #12 & 35", nesse periodo conhece uma banda chamada The Hawks(O futuro conjunto The Band). Ele gravou musicas com o The Band que só seriam lançadas em 1975 no album "The Basement Tapes".
Chega o periodo em que o rock dá uma guinada para o psicodélico, os Beatles aderem ao movimento assim como os Stones. Jimi Hendrix se destaca nesse período com a regravação de "Like a Rolling Stone" de Bob Dylan.
Ainda nesse período, Dylan sofre um acidente, mas esse acidente seria usado de pretexto para que Dylan ficasse fora de cena durante um tempo. Ele voltaria tona em 1969, com um álbum mais "country", o "Nashville Skyline" com o famoso sucesso "Lay Lady Lay" uma musica que foi bastante executada nas rádios. Nesse ano, acontecia o festival de Woodstock na fazenda de mesmo nome, não muito longe de onde morava Bob Dylan. Mas ele não quer saber de participar desse festival e marca shows na Inglaterra.
Chegamos aos anos 70. Bob Dylan novamente sai de cena mas dessa vez sua musicas sofrem uma queda. Dylan nos anos 70 já não era mais aquele grande compositor idolatrado pelos jovens. Aquele que nos anos 60 foi um icone ao lado dos Beatles e dos Rolling Stones fica um pouco fora de cena na década seguinte.
Em 1976, Dylan já de volta a cena apesar de já não ser mais aquele Dylan dos anos 60, lança o album 'Desire" com o grande sucesso "Hurricane". Essa musica é uma canção biográfica do boxeador Rubin Carter que foi preso injustamente acusado de um assasinato que não cometeu(Dylan chegou a visitar Carter na cadeia).
Bob Dylan nesse período deixa de lado as composições sociais e passa a criar letras mais religiosas, principalmente canções de cunho cristão. Uma trilogia de albums desse tipo seriam lançados, "Slow Train Comming", "Saved" e "Shot of Love". Nos anos 80 porém Dylan volta a compor alguma coisa a seu estilo original, a que o imortalizou nos anos 60 como os albums "Infidels(1983)" "Empire Burlesque(1985)" e "Oh Mercy(1989)". Nos anos 80 também lançou outro grande sucesso seu, a musica "Jokerman".
Hoje Bob Dylan realiza shows com bastante publico onde toca seus principais sucessos. Ele sem dúvida alguma revolucionou a arte de se compor canções, mostrando ao mundo os problemas sociais que ocorrem no dia a dia. A carreira de Bob Dylan é lendária e sua musica é imortal.
Postado pelo Professor Fernando

Clube da Esquina II - Flávio Venturini

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Tears for Fears - GoodNight Song

Bob Dylan - Knockin' On Heaven's Door

Filosofia Grega









Os gregos deram contribuições importantíssimas à cultura ocidental, com a criação do teatro (comédia e tragédia), na Matemática, História, Medicina e Artes Plásticas. Todas estas realizações, porém, foram orientadas pela Filosofia.
  A Filosofia, que significa amor à sabedoria, nasceu na Grécia Antiga. Alguns pensadores, a partir do século VI a.C., com esforço pessoal, intelectual e intuitivo chegaram a conclusões sobre a natureza humana e sobre o universo, que permanecem até hoje.
  A filosofia surgiu no período Arcaico com a Escola de Mileto, da qual destacaram-se Tales, Anaxímenes e Anaximandro. Na concepção dessa escola, tudo na natureza descendia de um elemento básico (água, ar ou matéria).
  Tales de Mileto e Pitágoras foram filósofos matemáticos, seus teoremas são utilizados até hoje.
  No século V a.C., surgiram os sofistas, estes se dedicavam à crítica às tradições do Estado, à religião, aos privilégios, e eram defensores da democracia.
  Esses pensadores tinham no homem o alvo de suas preocupações, recriminando os que simplesmente especulavam sobre o universo. Dizia Protágoras, "o homem é a medida de todas as coisas". Os sofistas não acreditavam em verdades absolutas, em sua opinião, havia visões diferentes sobre o mundo e as coisas. 

A Escola Socrática

  No final do século V a.C., filosofia e ciência começaram a se separar, e a filosofia passou a ocupar-se, principalmente, do homem e da ética humana. Surgiu a Escola Socrática, inspirada no pensamento de Sócrates.
  Sócrates: educador, mais preocupado em conhecer o indivíduo do que os segredos do Universo. Criador da célebre frase: " sei que nada sei".
  Acreditava que o aprimoramento humano viria com a educação, baseada no uso crítico da razão.
  Dizendo a verdade e tornando público o que pensava, foi acusado de corromper a juventude e renegar os deuses. Foi condenado a beber cicuta (veneno mortal).
  Platão: discípulo de Sócrates, também se preocupou com a formação moral do indivíduo. Pregava que a moral individual deveria ser acompanhada de reforma na sociedade. Afirmava existir um mundo superior das idéias, que seria perfeito.  
  Escreveu várias obras, destacando-se a República, na qual explicava as regras para um Estado perfeito. Era contrário à democracia, pois, segundo ele, o homem comum era despreparado para o governo e incapaz de tomar decisões políticas inteligentes.
  Aristóteles: principal discípulo de Platão, é considerado o filósofo grego que mais influenciou o Ocidente. Deixou trabalhos preciosos nas áreas da Física, Biologia, Astronomia e Política.
  No plano social, Aristóteles defendia o escravismo, afirmando que alguns indivíduos nasceram para ser escravos e outros não.

domingo, 14 de novembro de 2010

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Clik Paulo Afonso

As belas Caraibeiras que florescem e embelezam as ruas da cidade são foco do II Concurso de Fotografia Click PA, promovido pela Prefeitura de Paulo Afonso, através da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte.
O concurso, que tem como tema "Sertão Amarelo", recebe inscrições até a próxima terça-feira16 de novembro, no Departamento de Eventos localizado no Ginásio de Esportes Luís Eduardo Magalhães, das 8h às 13h. As fotografias deverão ser ampliadas no formato 13 X 18 centímetros em papel fotográfico fosco ou brilhante, sem margem, contendo no verso etiqueta adesiva somente com o nome do autor, juntamente com os negativos ou CD. A inscrição é gratuita.
A premiação acontece no dia 22, com R$ 1.000 para o primeiro lugar; R$ 600,00 para o segundo e R$ 400,00 para o terceiro. Para o Secretário de Turismo, Cultura e Esporte, Jânio Soares, o concurso é uma forma de prestigiar os amantes da fotografia e evidenciar as belezas do município. "Com este concurso nós conseguimos registrar as belezas da nossa cidade e prestigiar todos aqueles que amam a fotografia", ressaltou.
O material entregue pelos participantes será utilizado em uma exposição na Sala dos Visitantes, localizada na Praça das Mangueiras.
I Click PA – O I Click PA foi realizado no dia 27/3/2009 e teve como tema “O presente que o Paulo Afonso me dá”, o concurso  teve o objetivo de destacar o melhor da cidade, estimulando a população local a mostrar, monumentos, paisagens urbana de seus lugares preferidos na cidade e pessoas através de fotos.
A premiação dos três primeiros colocados do concurso I Click PA aconteceu no dia 13/5/2009, no Ginásio Luiz Eduardo.
O Concurso com 16 concorrentes teve Augusto Cardoso de Brito, como o grande vencedor, que recebeu a quantia de R$ 2.000,00.  O segundo lugar ficou com o fotógrafo Rogério Araújo, que ganhou R$ 1.000,00. O terceiro lugar foi para João Marcos, conquistando o prêmio de R$ 800,00.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Enem, mais uma vez!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


A Justiça Federal do Ceará suspendeu nesta segunda-feira o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), acatando um pedido de liminar (decisão provisória) feito pelo Ministério Público Federal. A decisão tem efeito em todo o Brasil. Cabe recurso.
A decisão da juíza federal Carla de Almeida Miranda Maia, da 7ª Vara Federal, se baseou no argumento de que o erro da impressão das provas prejudicou os candidatos. “O cartão de resposta tinha a mesma divisão de cabeçalho, porém a ordem desses mesmos cabeçalhos estava trocada”, escreveu.
Em seu despacho, a juíza afirmou ainda que, “em algumas salas”, os candidatos foram orientados a preencher o gabarito invertendo a ordem das respostas, o que seria incorreto, pois apenas os cabeçalhos das questões haviam sido alterados. Para ela, a realização de novos exames para parte dos candidatos “poria em desigualdade todos os candidatos remanescentes”.
“Esses erros de impressão, de montagem e de aplicação das provas do Enem foram todos admitidos pelo Inep, o qual se manifestou sobre isso de forma pífia”, escreveu.
Em nota, o procurador da República Oscar Costa Filho afirmou que a decisão traz “segurança e estabilidade”. Há duas semanas, antes que o Enem fosse realizado, o procurador pediu a suspensão do Enem, por considerar que não havia segurança na aplicação da prova.
“O exame está suspenso e estamos postulando, evidentemente, a anulação da prova. Essa suspensão é importante porque põe ordem na casa, ou seja, acaba com essa incerteza generalizada, de ninguém saber de nada, de como ia ficar”, disse Costa Filho.
Para o procurador, é preciso identificar e punir os responsáveis pelo ocorrido. “Como se justifica um erro grosseiro como esse na troca de um gabarito?”, questionou.
Segundo ele, os organizadores do exame atribuíram às escolas a decisão de escolher os fiscais. Para ele, essas tarefas deveriam ser atribuídas a universidades federais.
OUTRO LADO
O MEC (Ministério da Educação) informou que vai prestar esclarecimentos à Justiça Federal e nega prejuízo aos candidatos.
Em nota, o ministério informou que “a preocupação da magistrada referente à igualdade de condições dos concorrentes está assegurada pela utilização da Teoria de Resposta ao Item (TRI).”
A TRI, diz o MEC, permite a comparabilidade no tempo. Com ela, “o conjunto de modelos matemáticos usados no Enem permite que os exames tenham o mesmo grau de dificuldade”.
O ministério citou o caso de estudantes do Espírito Santo que foram impedidos de fazer a prova devido a enchentes no ano passado, mas acabaram realizando um mês depois, na mesma data que presidiários.
PROBLEMAS
No sábado (6), primeiro dia de prova, parte dos exemplares saiu com folhas repitidas ou erradas. Nesses casos, os alunos não receberam todas as questões. Já no cabeçalho da folha de respostas recebida por todos os alunos, o espaço para o gabarito das questões de ciências da natureza estava incorretamente identificado como ciências humanas.
Ontem, o presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), Joaquim José Soares Neto afirmou que o problema nas provas amarelas ainda está sendo dimensionado. Ao todo, as provas são divididas em quatro cores. Uma estimativa preliminar e extraoficial é que cerca 2.000 estudantes tenham feito a prova incompleta.
A suspensão do Enem já havia sido defendida pela seção paulista da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e pela Defensoria Pública da União.
Na noite de sábado (6), Soares Neto repetiu em diversas ocasiões de uma entrevista coletiva concedida em Brasília que não havia possibilidade de o exame ser anulado.
Ao todo, o Enem teve 4,6 milhões de inscrições neste ano. Porém, a abstenção foi de 27% no sábado e fechou o domingo em 29% –cerca de 3,3 milhões compareceram em 1.698 cidades do país.
No ano passado, quando a prova vazou e foi adiada, a abstenção ficou próxima dos 40%.
A previsão do MEC (Ministério da Educação) é que os inscritos no exame concorressem a 83mil vagas em 83 instituições federais de ensino, por meio do Sisu (sistema que destina vagas em instituições federais apenas com base na nota do Enem).

domingo, 7 de novembro de 2010

Iº SEMINÁRIO DE SEGURANÇA PUBLICA DE PAULO AFONSO

Iº SEMINÁRIO DE SEGURAÇA PÚBLICA DE PAULO AFONSO-BA – 20º Batalhão da Polícia Militar da Bahia.

Nestes últimos anos, a questão da segurança pública em Paulo Afonso passou a ser considerada problema fundamental e principal desafio ao estado de direito em nossa cidade. A segurança ganhou enorme visibilidade pública e jamais, em nossa história recente, esteve tão presente nos debates tanto de especialistas como do público em geral em nossa cidade, nosso Estado da Bahia e o Brasil, sendo pauta de debate nas eleições presidenciais 2010.
As questões relacionadas com o aumento das taxas de criminalidade em Paulo Afonso (vide o tráfico de Crack), o aumento da sensação de insegurança em nossa cidade, bairros, sobretudo nos grandes centros urbanos da Bahia e do Brasil, a degradação dos espaços públicos, as dificuldades relacionadas à reforma das instituições da administração e da moralidade da justiça criminal brasileira, a violência policial, a ineficiência preventiva de nossas instituições, a superpopulação nos presídios (5º do mundo), rebeliões, fugas, degradação das condições de internação de jovens em conflito com a lei, corrupção, aumento dos custos operacionais do sistema, problema relacionados à eficiência da investigação criminal e das perícias policiais e morosidade judicial, entre tantos outros, representam desafios para o sucesso do processo de consolidação política da democracia no Brasil. A amplitude dos temas e problemas afetos à segurança pública alerta para a necessidade de qualificação do debate sobre segurança e para a incorporação de novos atores, cenários e paradigmas às Políticas Públicas.
A questão da segurança Pública, portanto, não pode mais estar apenas adstrito ao repertório tradicional do direito e das instituições da justiça, particularmente, da justiça criminal, presídios e polícia. Necessariamente, as resoluções devem passar pelo fortalecimento da capacidade do nosso Município, do Estado-Bahia, em parceria, gerindo, acompanhando as questões da violência em nossa cidade, pela retomada da capacidade gerencial no âmbito das políticas públicas de segurança e prevenção, mas também devem passar pelo alongamento dos pontos de contato das instituições públicas com a sociedade civil e com a produção acadêmica mais relevante à área.
Em síntese, os novos gestores da segurança pública (não apenas policiais, promotores, juízes e burocratas da administração pública) devem enfrentar estes desafios além de fazer com que o amplo debate em nossa cidade sobre o tema transforme-se em real controle sobre as políticas de segurança pública e, mais ainda, estimule a parceria entre órgãos do poder público e sociedade civil na luta por segurança e qualidade de vida dos cidadãos PAULAFONSINOS.
 Esse primeiro Iº Seminário de Segurança vem propor discussões com o objetivo de ampliar a sensibilidade de todo o sistema da segurança de nosso Município aos influxos de novas idéias e energias provenientes de nossos munícipes e de criar um novo referencial que veja na segurança espaço importante para a consolidação democrática e para o exercício de um controle social da segurança em nossa cidade. Parabenizamos a iniciativa do Ten-Cel Antonio Santana Rosário (20º BPM), Tânia (Consultora),  e o apoio da PMPA, CAMARA MUNICIPAL (Vereador Marquinho do Hospital), ADESG, UNEB, FASETE, Lojas Maçônicas de Paulo Afonso, Rotary, Ministério Público e o Poder Judiciário de Paulo Afonso.
Professor Fernando: Licenciado em História, Filosofia e licenciando em Sociologia.