Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2012
Imagem
Theodor Herzl
A primeira escola de Theodor Herzl foi uma escola primária judaica. Aos 10 anos foi enviado para uma escola real, mas saiu dessa escola por conta do anti-semitismo. Depois foi matriculado num colégio evangélico, onde não existiam problemas com o anti-semitismo. Em 1878 sua família se mudou para Viena. Formou-se em Direito em 1884 e o seu trabalho inicial não tinha qualquer relação com a vida judaica, pois trabalhava como empregado não-assalariado nos tribunais de Viena e Salzburgo. Ele queria muito viver em Salzburgo, mas sua condição de judeu nunca permitiria fazer-se juiz. Apesar de ser formado em Direito ele se dedicava mais ao jornalismo e à literatura. Ao invés de procurar um emprego fixo, começou a viajar e escrever para jornais. Na sua juventude frequentou uma associação, chamada Burschenschaft, que aspirava à Unificação alemã, sob o lema: Honra, Liberdade, Pátria. Herzl era um judeu assimilado. …

PAPIROS DO MAR MORTO. ARQUEOLOGIA BÍBLICA

Imagem
O Rolo de Isaías Grande Clique para examinar o pergaminho.O Rolo de Isaías Grande (1QIsa um ) • Qumran Caverna 1 • 1 século aC • Pergaminho • H: 22-25, L: 734 cm • Governo de Israel • Número de acesso: HU 95.57/27 O Rolo de Isaías Grande (1QIsa um ) é um dos sete Manuscritos do Mar Morto descobertos em Qumran em 1947. É o maior (734 cm) e mais bem preservado de todos os pergaminhos bíblicos, eo único que está quase completo. As 54 colunas contêm todos os 66 capítulos da versão hebraica do livro bíblico de Isaías. Datado de ca. 125 aC, é também uma das mais antigas do Mar Morto, alguns mil anos mais velhos do que os mais antigos manuscritos da Bíblia hebraica conhecidos por nós antes de os pergaminhos "descoberta. A versão do texto é geralmente de acordo com a versão Massorético ou tradicional codificada em códices medievais, como o Codex Aleppo, mas contém muitas leituras variantes, grafias alternativas, erros dos escribas, e correções. Ao contrário da maioria dos pergaminhos bíblic…
Imagem
Proposta no Senado quer acabar com salário de vereadores+A-AImprimir PUBLICIDADE Uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que tramita no Senado, de autoria do tucano Cyro Miranda (GO), propõe a extinção do salário de vereadores em municípios com menos de 50 mil habitantes. Caso aprovada, a medida pode atingir 89,41% dos 5.565 municípios brasileiros - apenas 600 cidades continuariam a remunerar seus legisladores municipais. A proposta, chamada de PEC 35, está na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e será relatada por Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), mas ainda não tem prazo para ser votada. Segundo a assessoria do parlamentar, ele ainda não analisou a medida, que é estudada pelos técnicos jurídicos. De acordo com Miranda, o relator estuda incluir ajuda de custo para gastos com combustíveis e até ampliar o alcance da medida. "Mais uma semana ou duas e deve estar com tudo pronto. Não sei se ele vai colocar um salário mínimo de ajuda de custo, quando comprovado, par…