Google+ Badge

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012


Para leitor, há bandidos em todo país, judiciário não é exceção

LEITOR FRANCISCO PAIVA
NITERÓI (RJ)
Se queremos um país sério, de primeiro mundo, um passo importante seria a mídia e toda sociedade brasileira deixar de hipocrisia.
Um país onde os juízes se sentem ressentidos e ofendidos porque a corregedora do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), ministra Eliana Calmon, informou que há bandidos escondidos atrás das togas, é um país com um judiciário corporativista e infantil.
No Brasil, existem bandidos e malfeitores escondidos nos mais diversos escalões, e o judiciário não seria exceção.
Um claro exemplo desses desvios é a Polícia Militar do Rio de Janeiro. Ali todo o sistema está contaminado, desde seus comandados até os seus comandantes.
A sociedade brasileira e a mídia vivem em um mundo perfeito -- que, com certeza, não é o Brasil -- e ainda conseguem ficar surpresas a cada escândalo envolvendo os mais diversos setores deste país.
Sugiro ao STF (Supremo Tribunal Federal) que realize uma votação secreta para cancelar os poderes do CNJ, ou para que esse tipo de caso corra em segredo de Justiça.
Assim, não ficaríamos sabendo desses casos. Afinal de contas, o que os olhos não veem o coração não sente.
Sérgio Lima - 27.set.11/Folhapress
A corregedora nacional de Justiça, Eliana Calmon, durante sessão do CNJ, em setembro de 2011
A corregedora nacional de Justiça, Eliana Calmon, durante sessão do CNJ, em setembro de 2011
*
Os leitores podem colaborar com o conteúdo da Folha.com enviando notícias, fotos e vídeos de acontecimentos que sejam relevantes no Brasil e no mundo. Para isso, basta acessar Envie sua Notícia ou enviar e-mail leitor.online@grupofolha.com.br.
Postado PELO  PROFESSOR FERNANDO