Google+ Badge

domingo, 22 de janeiro de 2012


                                             HISTÓRIA MEDIEVAL




CRUZADA DAS CRIANÇAS OU DOS INOCENTES

A Cruzada das Crianças, que também podemos chamar de Cruzada dos Inocentes, foi um marco da Idade Média, pois nela vemos elementos tanto verídicos como também fictícios. Ela ocorreu aproximadamente no ano de 1212 quando mais de 20 mil jovens e crianças saíram da França em direção a Jerusalém. Essa cruzada tinha por principal objetivo converter muçulmanos e reconquistar a Terra Santa.
Essa Cruzada faz parte de uma serie de outros acontecimentos que ocorreram entre os séculos X e XIII.

Entenda que naquela época se acreditava que a Cristandade, o Reino de Deus (o Cristianismo) só tornaria a possuir a Terra Santa se pessoas inocentes e sem pecados, como o próprio Jesus foi, fossem em nome de Deus até Jerusalém, pois acreditavam certamente que Deus estaria com essas crianças.
PARA QUE NÃO SABE, A TERRA SANTA É O LOCAL POR ONDE JESUS PREREGRINOU, ONDE ELE ENSINOU SUAS PARABOLAS, FOI CRUXIFICADO E FOI APARTIR DE LÁ QUE O CRISTIANISMO SE PROLIFEROU PARA O RESTANTE DO PLANETA.
A idéia da Cruzada das Crianças começou quando um pastor francês chamado Estevão de Cloyes, chega à cidade de Saint Denis e se junta a religiosos e peregrinos, que voltavam do Oriente pregando a realização de uma nova cruzada. Segundo os relatos, esse pastor revelou que teve uma visão onde Jesus o convocava a liderar o resgate da Terra Santa, contudo a condição para se ter o favor de Deus era que, apenas os puros de coração poderiam realizar a proeza. Milagres foram atribuídos ao jovem e um renovado fervor religioso se estendeu por toda a Europa.
A partir desse fervor, milhares de crianças se renderam a essa causa. Depois de peregrinar em direção sul e se deparar com o Mediterrâneo, o jovem líder Estevão de Cloyes, teria ordenado que as águas se abrissem (COMO MOISÉS FEZ Ex 14, 21-28), contudo, não aconteceu, e acabaram aceitando a oferta de mercadores que se ofereceram para levar os cruzados (as crianças) de navio para a Terra Santa. As crianças que sobreviveram à viagem de navio, entretanto, tornaram-se prisioneiros sendo vendidos como escravos aos árabes muçulmanos.

OBS. Nenhuma das 20 mil crianças chegou perto da Terra Santa, muitas morreram durante as caminhadas de exaustão e fome, outras dentro dos próprios navios, e as poucas que sobreviveram foram vendidas como escravas pelos donos das embarcações que supostamente iriam levá-los até a Terra Santa. MUITO TRÁGICO ISSO.

A Terra Santa é um local sagrado tanto para mulçumanos como para cristãos, em vista de aquela região ser palco tanto para o Cristianismo, quanto para o Islã.

Prof: Fernando G Lehnen