Google+ Badge

domingo, 27 de junho de 2010

Amada amante

Esse é o título do livro que está sendo lançado pela Editora Best-Seller, da terapeuta americana Rona B. Subotnik. O assunto, como já deu para perceber, é a situação da amante do homem casado. Há quem se envolva com eles pensando apenas em diversão e prazer. Mas certamente a maioria das mulheres tem esperança de que um dia o caso clandestino vai virar oficial.

Tenho amigas que, dizem, jamais se envolveriam com homens casados. Outras já se envolveram, se apaixonaram – e a maioria saiu com saldo negativo da experiência. Depois ficaram bem – a fila anda! -, mas passaram por momentos muito ruins, que as deixaram com a autoestima no pé.

Por mais que o tempo passe, analisa Rona, as amantes ainda são vistas como “destruidoras de lares” – sem que se dê conta de que, antes de elas aparecerem o relacionamento já estava destruído. Mas não é da questão moral que a autora quer se ocupar. Seu foco é essa mulher, que às vezes se apaixona por um homem que ela não sabe que é casado, ou às vezes sabe, e que transforma sua vida em nome de um futuro no qual ela acredita desacreditando. A “outra” (que é título de um outro livro de que já falamos aqui no blog) é reconhecida neste livro como alguém que ama e tem conflitos e tenta ensinar as leitoras a lidar com os desdobramentos do caso em que se meteram. Subotnik convida as mulheres que são amantes de homens casados a avaliar se esse relacionamento vale a pena, se ele tem futuro.

Em 355 páginas, ela conta histórias que testemunhou. Impressiona a semelhança de estrutura entre elas. O passo a passo do relacionamento parece, muitas vezes, seguir um roteiro, assim como são bem parecidos os sentimentos envolvidos – e a separação que quase sempre marca os desfechos (às vezes tão demorada que prejudica toda uma vida).

A terapeuta também aplica pequenos testes, que podem ajudar a nortear o pensamento das leitoras sobre a situação real que vivem. Segue o trecho de um deles:

Como reconhecer o parceiro que não merece o risco

1. Ele expressa raiva de maneira não agressiva e analisa a situação para tentar compreendê-la
OU
fica furioso, atira coisas e a machuca?

2. Ele parece ter um temperamento equilibrado
OU
é instável, um dia está zangado e nos outros é carinhoso?

3. Você se sente à vontade com ele
OU
fica sempre ansiosa porque não sabe o que esperar?

4. Ele presta atenção à sua opinião, tenta entendê-la e depois vocês chegam a um acordo
OU
se expressa sem dar atenção aos seus desejos e depois age de acordo com as próprias decisões?

5. Quando alguma coisa acontece a você, ou a vocês dois, que o deixa irritado, ele leva em consideração a maneira com que você está sendo afetada
OU
se concentra apenas na própria reação?

6. Ele trata as mulheres, em geral, com respeito
OU
costuma apreciá-las por meio de palavras e do comportamento?

7. Ele ouve o que você diz, tenta ajudar e se preocupa enquanto você lida com a situação
OU
desconsidera e minimiza suas necessidades emocionais?

8. Ele aceita a responsabilidade pelos erros que comete
OU
tenta jogar a culpa em outra pessoa?

9. Essa é a primeira vez que ele traiu a esposa ou parceira
OU
tem um histórico de infidelidade em todos os relacionamentos anteriores?

10. Você está segura de que ele não passará para você uma doenção sexualmente transmissível
OU
no íntimo, você se preocupa com a possibilidade de ele estar fazendo sexo sem proteção com outra pessoa?

Quanto mais se escolhe a segunda parte das perguntas, menos esse homem vale a pena. Acredito que, apesar de simples, o teste possa ajudar mulheres que estão bastante perdidas no meio de um caso que significa paixão aliada a proibição, alegria aliada a sofrimento. Mas a verdade é que as perguntas servem para qualquer mulher, em qualquer relacionamento – com homens solteiros e casados – com elas mesmas.

Um livro como este ou aqueles escritos para mulheres com maridos ou namorados têm, no fundo, a mesma mensagem: valorize-se. Nenhum homem, por melhor que seja, merece seu amor mais do que você própria.

6 comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário