Google+ Badge

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Política baiana

Política
24/06/09 21h38m - Salvador - BA
GEDDEL X SOUTO ; GEDDEL X WAGNER PODEM TAMBÉM ACONTECER EM 2010

Da Redação PANotícias
redacao@pauloafonsonoticias.com.br

Crédito: Divulgação/arquivo PAN

Dados das pesquisas das pesquisas de opinião pública divulgados até agora, alguns sem credibilidade porque não mostraram relatórios, apontam que se as eleições majoritárias de 2010 na Bahia fossem hoje, iriam para o segundo turno o governador Jaques Wagner e o ex-governador Paulo Souto, cabendo ao ministro Geddel Vieira Lima, do PMDB, o papel de fiel de balança. Ou seja, quem Geddel apoiar no segundo turno leva a vitória.

Acontece que a eleição se dará em outubro de 2010 e ainda há muito tempo até as convenções partidárias (junho de 2010) e o pleito, o que significa que esse quadro pode mudar, como, aliás, aconteceu nas eleições municipais de Salvador, a disputa em segundo turno sendo entre Geddel x Souto; e ou/entre Geddel x Wagner. Nunca se sabe de antemão como os apontadores de plantão fazem no momento.

Em 2008, em Salvador, dizia-se na largada do pleito que o segundo turno se daria entre Antonio Imbassahy (PSDB) x ACM Neto (DEM). Com o desenrolar da campanha e a queda de Imbassahy, visível prematuramente, apostava-se que o segundo turno, já que João mantinha-se em quarto lugar, Pinheiro crescia e ACM Neto estava imutável, que o segundo turno seria entre Pinheiro x ACM Neto.

A realidade, no entanto, foi um segundo turno entre Pinheiro x João com a vitória deste último. Tem até alguma semelhança com o quadro atual, embora, em Salvador foram 4 candidatos, e agora tem-se 3 candidatos ao governo da Bahia, mas, veja que Geddel é o último colocado na atualidade e vem crescendo paulatinamente, como aconteceu com João.

Em política tudo é possível. O PMDB está estruturado no interior e na capital, tem um candidato ousado, com discurso firme e definido, apoio de Lula (como João) e base financeira. Daí que, não haverá surpresa alguma que Geddel deixe de ser o fiel da balança e passe a integrar um dos pratos da balança.

Ora, se isso acontecer Geddel x Wagner praticamente não se tem dúvidas, como aconteceu com João, em 2008, que o DEM acompanhe essa candidatura. Se acontecer Geddel x Souto também seriam poucas às dúvidas do apoio de Wagner a Geddel.

Diante de tais cenários está Geddel certíssimo em organizar os Encontros Regionais e se colocar como candidato, até porque, bola de cristal ninguém tem, o governo Wagner fica muito a desejar, há uma enorme insatisfação no interior e na capital, e Souto representa um outro segmento. Há espaços de competição para o segundo turno e vai depender do desempenho do pré-candidato.

http://www.bahiaja.com.br/
Não só de Acarajé vive o baiano!!! "Professor Fernando"


--------------------------------------------------------------------------------



--------------------------------------------------------------------------------



--------------------------------------------------------------------------------






--------------------------------------------------------------------------------